Futuras Mães!?

mãe

Futuras Mães!?

Oi Mamães!

Em nosso post de estreia, resolvi trazer para o nosso blog materno o relato de uma mulher que ainda não é mãe. Você deve estar se perguntando qual o sentido desta ação.

Pois bem, diante de alguns assuntos que envolvem questões de parto, alimentação… Algumas mães passam do limite de respeito em seus comentários.  Até aqui já sabemos, mas o que não nos damos conta é que além de ferir outras mães com pitacos não solicitados, também atingimos quem ainda não é mãe.

Convidei uma amiga  para vir escrever sobre o que pensa da maternidade e me surpreendi com suas considerações.

Importância do Autoconhecimento e da Aceitação

Olá mamães! Tudo bem com vocês? Primeiramente quero agradecer o convite do Blog Mães em Festa para conversar um pouco com vocês!

Desde já, coloco que honestamente me questionei bastante sobre a audácia de escrever nesse espaço sem ser mãe, mas depois pensei que mesmo assim talvez seja importante.

Tenho lido bastante sobre a maternidade e acho que nós devemos descobrir quem somos para lidar melhor com as questões que surgem.

Um dos temas que me chama a atenção é a ideia de que precisamos ser mães perfeitas, afinal, temos toda informação necessária por trás da tela de um computador e não saber fazer uma papinha saudável é um verdadeiro absurdo!?

Mães não podem isso, não podem aquilo, devem ter filhos de parto natural, devem esperar não sei até que idade para que a criança prove açúcar, etc etc.

Ok, concordo que devemos privar pela saúde dos filhos, mas me pergunto: qual mãe não o faz? Acredito que as exigências desse turbilhão de informações possa atrapalhar o andamento natural da vida materna. Por isso a importância do autoconhecimento, que mãe você é, pode e quer ser?

Só você sabe a realidade do seu corpo, da sua vida, da sua rotina e das tuas decisões. Olhe para dentro de você e reconheça quem você é como pessoa para identificar quem você é como mãe. É mais delicada e cuidadosa? Ou sempre foi desastrada?

Se é desastrada como pessoa, será que não estará se machucando ao exigir que você seja uma mãe completamente ágil? Eu por exemplo, sempre fui uma pessoa muito prática, provavelmente se tentar ser uma mãe melosa vou acabar me estressando, ou será que não? Só o tempo dirá…
Vejo receitas de todo tipo, por exemplo para fazer o leite materno descer. E se simplesmente não descer? O mundo vai acabar? Calma… Minha dica: esqueça as exigências, escute seu corpo, entenda o que tem por trás disso, sinta o leite, sinta todo seu organismo em plenofuncionamento e relaxe… escute uma música tranquila, tome um banho demorado (sim, você tem esse direito) e compreenda alguma limitação, seja ela física ou emocional.

Olhe verdadeiramente para dentro de si, se escute e ame-se! Se o leite não descer, não quer dizer que você ama menos ou é menos mãe por isso! Aceite. Chore, esperneie, faça o que tiver vontade de fazer, relaxe, você não precisa provar nada a ninguém, converse com seu filho, tenho certeza que ele a compreenderá.
A gravidez é uma oportunidade, um momento único para a mulher escutar mais seu corpo, porque tem um ser crescendo dentro dela, aí conseguimos parar e olhar pra dentro de si. Normalmente não fazemos isso, e segundo relato de mães, depois que os filhos nascem isso raramente acontecerá novamente, porque não se tem tempo.
Lembre-se que amando a si mesma, cuidando a si mesma cuidará melhor dos outros, isso é fato!
Escute seu coração, compreenda o que ele está querendo te dizer, acolha sentimentos que nunca pensou sentir, desde o amor incondicional até a revolta trazida pelo cansaço extremo. Acolha, compreenda e só assim poderá lidar melhor com a complexidade de ser mãe.

Vanessa Santa HelenaMeu nome é Vanessa, tenho 33 anos, sou Life Coach, formada em Ciências Sociais e trabalho buscando a melhoria da qualidade de vida das pessoas e acredito que essa melhoria seja o reflexo de um processo de autoconhecimento de cada um.

Contato: vanessastahelena@gmail.com

http://vanessastahelena.com.br

Vanessa

***************

Bee-Family

 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.